Porque ter um Trailer?

Alto Paraiso
Araranguá
Aruanã
Atibaia
Bombas
Bombinhas
Brasília
Caldas Novas
Campos do Jordão
Estaleirinho
Florianópolis
Garopaba
Goiânia
Guarda do Embaú
Guaratuba
Itu
Ouro Preto
Pirenópolis
Rio Araguaia
Roma  
Salvador
São J.Del Rey
São Lorenço
Ubatuba/Parati
Sites de Campings

Amigos colaboradores
Vídeos
Sanitário  
Sky no camping

Argentina
Chile
Europa 
Inglaterra 
Itália 
Suíça & França
Uruguai
Viagem Uruguai/Argentina
Super Dicas Cone Sul
Viajando pelo mundo.
Amigos
Aventura
Camping Modelo-Fotos
Campismo desenvolvido
Governo e o Campismo
Hots Links
Manutenção & Dicas
Perguntas & Respostas
Rebocando 
Tacógrafo
Sabedoria
Alimentação Saudável


         



            [ 417906 ]




Argentina:

Na viagem que fizemos ao Uruguai e Argentina. Acabamos optando por deixar o motorhome no Uruguai, e irmos a Argentina somente de automóvel, visto que pelo tempo que tinhamos iriamos conseguir visitar somente Buenos Aires, e que como é uma cidade muito grande, geralmente os campings ficam muito longe da cidade.
Nosso amigo Henrique com seu trailer foi à Buenos Aires, neste mesmo período, e ficou no camping-zoo de Lujan. Me disse que não compessou o camping está mal administrado e tomava muito tempo ir e vir, toda dia.

Programamos ficar 3 dias e no final ficamos 8 dias. E que pensamos que seria parecido com as grandes cidades brasileiras. Onde logo ficamos cansados com o trânsito, com a sujeira, e a constante e real sensação de falta de segurança.
E a maior parte de Buenos Aires não é assim, da parte central para o norte. A cidade é limpa, a criminalidade existe mas não é tão perceptível,como nas metrópoles brasileiras, onde estamos sempre vendo grupos de meninos de rua, etc .
Os prédios são antigos e muito bem conservados, as ruas...são incrivelmentes largas, tem avenidas com 14 pistas, e a maioria são perpendiculares e paralelas, ou seja, é muito facil se orientar e diminuem a concentração urbana.
Sempre imaginei que ao contrario do modelo francês tão copiado no Brasil, que direciona as principais vias para o centro, onde ficava o palácio do mandatário da ocasião.
Provocando com isto concentração de tráfego e dificuldade de orientação, o melhor fosse este modelo descentralizado de ruas perpendiculares e paralelas, mas por motivos históricos-culturais nunca pensei que iria encontrar isto em uma cidade latina.
Fiquei tão impressionado que comprei um livro de urbanismo sobre o assunto. Então percebi que a natureza rebelde da cultura espanhola, sempre dificultou a criação de diversos tipos de "centro urbano".
Pois para um mandatário espanhol era muito difícil, ao criar uma cidade e seu palácio, fazer como francêses e portuguêses, "todas as ruas serão direcionadas ao centro da cidade, ou seja, na verdade ao meu palácio".

E como uma grande cidade, tem muitas atrações, restaurantes, cafés e lugares interessantes, para serem conhecidos.
Também a todo momento você tem referências, que remetem a época que a Argentina tinha um padrão de vida, e principalmente de educação comparável aos países mais desenvolvidos.
E acima de tudo, é uma cidade que nós passa uma sensação agradável.