../pg-inicio.php

















    












14463


Viagem a Europa, algumas dicas...

Muitos dizem que a melhor época de viajar para a Europa é no inverno, pois no verão é tudo muito, muito cheio.
E se você não é do tipo friorento, vai adorar, como nós adoramos, primeiro vários locais estão coberto de neve, na estrada a paisagem fica linda.
E ainda, não é como aqui que qualquer friozinho vira um transtorno, lá restaurantes, hotéis etc, estão preparados tem aquecimento, água quente na torneiras, etc.
As roupas deixam a gente completamente confortável. Deixe para comprar lá, em muitas lojas os preços são inacreditavelmente baixos para os padrões brasileiros.
E ainda, curtir um clima frio, com suas roupas, comidas e bebidas próprias, tem lá o seu charme.
(Mesmo no inverno entre o natal e o dia 12 de janeiro tem muitos lugares cheios, com os próprios europeus)

Imigração
O profissionalismo e o que realmente é verificado, varia muito de por qual país você chega na Europa.

Entre os grandes países, um dos mais relaxados com as regras é a Itália, um dos mais imprevisíveis e menos profissional é a Espanha, um dos mais previsíveis e profissional é a Inglaterra.

Muito, mas muito importante, não esqueça os documentos dentro de malas, leve em uma pequena pasta junto a você em situação fácil de pegar a qualquer documento durante o tempo que você estiver na imigração !!!!

As exigências, devem ser classificadas em mais de um estágio na realidade.
Neste primeiro estágio, é o básico, se você estiver dentro dos parâmetros do viajante padrão é somente isto que vão verificar, isto é o que realmente exigem em 90% dos casos.

-Passaporte com data de vencimento no mínimo 6 meses após a data de retorno.
-Passagem de volta já marcada, e com data compatível.
-Reserva em Hotel.
-E farão algumas perguntas como motivo da viagem e pontos de interesse.

Se você é um jovem sem estar com a família, se vai ficar muito tempo, e até aspectos visuais, modo de vestir por exemplo, poderão passar para um segundo estágio de exigências.
-Dinheiro conversível em espécie, na faixa mínima de 60 euros por dia, mas no mínimo mil euros independente do período.
-Vínculos com o Brasil.
-Seguro de saúde obrigatório no valor mínimo de 30.000 euros.
-E bem mais perguntas.....

Pontos a realçar.
Quando você entra em um país da Europa, ganha o direito de viajar por quase todos os países sem ter que passar novamente pelos requisitos acima.
Mas a Inglaterra e me parece a Suíça também, não assinaram este acordo, e você terá que fazer a imigração novamente para entrar nestes países.

Para quem é brasileiro a Inglaterra pode representar um choque cultural. A maior parte das pessoas em geral e os agentes do governo idem, são extremamente educadas e não existe o "clima" de fazer coisas mal feitas ou pela metade.
Na imigração inglesa eles pedem todo o primeiro estágio escrito acima, e lêem documento por documento com atenção. Querem saber se você sabe o nome do hotel que você vai ficar mesmo estando com a reserva na mão.
Se você disser que quer conhecer um determinado museu por exemplo, esteja preparado para responder coisas como porque, qual o tema deste museu, em que região da cidade fica, etc.
Mas na maioria esmagadora das vezes a imigração Inglesa só nega o visto, em situações em que a pessoa está pensando em ficar de algum modo fora da legalidade.
E ainda mesmo pessoas que passaram pelo constrangimento de ter que retornar, afirmam que sempre foram tratadas com educação e profissionalismo, ao contrário do que muitas vezes acontece na Espanha.
E finalmente, não invente estórias complicadas, e jamais demonstre irritação.

Comunicação e idioma.
Por experiência própria, se achamos que uma viagem que fizemos a um país foi boa, mesmo sem falarmos o básico do idioma.
Podemos ter certeza que teria sido muito melhor, excelente, se falássemos o idioma local.
Sem conhecer o idioma, não conseguimos ser tão bem atendidos, temos grande dificuldade com alimentação ficando muito mais difícil conhecer novos pratos. Perdemos muitos detalhes e não temos como bater-papo com os locais, perceber como vivem e também um pouco de como nós vêem.

E na França em particular isto é mais fácil de acontecer, pois por razões históricas, culturais e políticas, podemos dizer que o francês só fala francês.
Eu por exemplo,além da língua natal, me comunico de forma razoável em Inglês, Espanhol e Italiano.
Mas na França realmente é muito raro encontrar alguém que fale qualquer outro idioma.
Enquanto que nos outros países e relativamente fácil, na Suíça mesmo. Quando você pergunta em qual idioma poderia conversar as vezes a pessoa de dá cinco opções.

Nós países que consigo me comunicar no idioma local, acho que 50% das vezes que sou antendido por alguém, puxam conversa tais como:
Se sou do Brasil, de que local, há eu tenho um amigo brasileiro, já estive no Brasil e gostei, minha namorada é brasileira e por aí vai...
Mas quando não falamos nada do idioma, fica impossível bater-papo....

Ser tratado mal porque é brasileiro, um mito ?
Seja sincero, pense quantas vezes já teve problemas em restaurantes, hotéis e afins, aqui mesmo no Brasil. Eu mesmo já tive problemas na Bahia e no Rio Grande do Sul.
Ou seja, mesmo aqui, isto também faz parte da dura vida de viajante.

Mas é muito comum encontrar pessoas se queixando disto após viagens para o exterior, como se fosse um Karma por ser brasileiro.
Mas tem um modo prático de você diminuir bastante a possibilidade de ter problemas, veja isto.

Nós países desenvolvidos é normal as pessoas serem mais reservadas,levando em conta esta característica deles, pense o seguinte.
Imagine que você seja também um sujeito formal, esteja em sua casa, e receba um estranho, como convidado de um convidado.

Então raciocine sobre está situação.
O sujeito chega rindo e falando alto, e se esparrama no seu sofá.
É natural que você queira "cortar um pouco as asas" do sujeito, com receito dele ir ainda mais longe.

Raciociene agora nesta outra situação.
O sujeito chega muito recatado, e usando de uma educação bem formal.
Não seria natural tentar fazer com que o sujeito se sinta mais em casa e fique mais a vontade !

Quando chegamos em um restaurante, hotel etc, a situação é similar.
Pense nisto a invés de querer mostrar que é um típico é descontraído brasileiro, que vai chegando rindo e falando alto.
Tente ser um pouco mais formal.
Eu e alguns conhecidos, agimos assim, e não temos do que reclamar do tratamento que recebemos fora do Brasil !

Outra reclamação comum:
Acharam ruim eu querer colocar limão no presunto !
Como diz meu pai. Muitos brasileiros comem para encher o buxo, enquanto em países como Itália, Espanha e França, é comum que cada ingrediente do prato que está sendo servido tenha uma história.
Quando não, o próprio prato em si, pode ser que seja um orgulho da família proprietária do restaurante, servido sem alteração desde do tataraavô.
Sendo que o presunto tem que ser de tal lugar, o tomate de tal tipo e não sei da onde !
E você quer meter limão, pimenta, ketchup etc... na tradição do pessoal.

Excursão pela Europa, muito importante...

Se você esta pensando em visitar a Europa, através de uma excursão, aqui escrevo umas dicas que considero muito importantes.
Em nossa viagem usamos excursão em cerca de 1/3 do tempo, e deu de aprender coisas muito importantes sobre isto que gostaria de compartilhar.
Quando entramos na excursão várias pessoas estavam nela a mais de 10 dias, e todas se mostravam bastante desgastadas, o motivo são dois:
Primeiro: Embora a maioria das pessoas sejam gente tipo boa companhia , tem sempre uma meia dúzia de chatos profissionais, e estes realmente com o passar dos dias desgastam todo mundo.
Segundo: A rotina de horários é bem pesada, e quem está de férias, tem aqueles dias que você não quer nem olhar para relógio, ou acordar bem tarde e sem compromisso, mas em excursão não dá, quase todo dia a rotina é pesada, e tudo é cronometrado para poder dar certo.
Viva ! Mas isto tem solução......

Você pode estender sua estadia nas cidades que tenha mais interesse, por exemplo ao invés de ficar 2 dias em Roma, passe para uma semana !
Com isto você sai da rotina da excursão e quando volta, inclusive pega só gente diferente !
*2 dias em Roma ou Londres não é nada, nestas cidades tem que ser no mínimo uma semana.

Ônibus: Na Europa são mais estreitos, os bancos estreitos, e não tem toalete a bordo, e nem é permitido comer dentro(na realidade sendo discreto e deixando tudo limpo é possível)
Paradas: Sabe estas paradas de ônibus que tem no Brasil, onde já tem 20 parados, e a chegada do que você esta não altera nada !
Lá não, as paradas são postos pequenos, onde quando chega um único ônibus, o seu ! Já tumultua tudo, faz até longas filas para usar o banheiro, principalmente o feminino.
O motivo é que na Europa a maioria viaja de trem ou avião, então os postos de serviço são bem pequenos.

Usamos o serviço CVC/EuropaMundo e sinceramente fiquei impressionado com o nível de profissionalismo e comprometimento dos Guias !
Eu vi começarem a trabalhar as cinco da madruga, e só parar as 2 do dia seguinte.

Portanto não se esqueça, ao ver um roteiro pré-estabelecido, você pode pedir para começar ou terminar em qualquer ponto dele, e estender mais a estadia em uma cidade, para realmente conhecer o lugar, e passar uns dias "na sua" , isto é muito importante !

A viagem de avião.

A menos que você possa pagar para ir na primeira classe, esta viagem mesmo para mim, que gosto de estar em um avião, é muito desgastante.
Ficar mais de 10 horas confinado nestas poltronas na medida certa.(Ok um pouco menos que certa)
E ainda estes aviões enormes, você olha em volta, e é um mar de gente.

É de lascar...
Comigo além da forte inquietação, sempre me dá, dor nas pernas e nas costas.
Mas acabei aprendendo a fazer algo que ajuda muito...mas psiu! não contem para os chatos da Anvisa, serão capazes de dizer que estou receitando remédios de forma indevida.
Então logo no início da viagem....
Para a grande inquietação....tomo uma dose dupla destes remédios para sono homeopáticos, ou quando consigo uma receita,tomo a dose correta dos controlados.
Para a dor na pernas e nas costas, tomo remédio para dor muscular.
Agora tem umas pessoas que me fazem a maior inveja, dormem e roncam a viagem inteira !

Rápidas
Nos restaurantes procure pedir uma mesa ao garçom, ao invés de ir sentando.
Em toda Europa dão grande importância as moedas, esperam que você pague em moedas a parte "quebrada" da conta.
Ao se dirigir há alguém use e abuse de: bom dia, boa tarde, desculpa, por favor etc.
Acabamos levando bem mais dinheiro em espécie do que precisamos, pois 90% das compras se paga com cartão.
Agora .... Como fumam, tenho certeza que muito mais que no Brasil.


Roupas de frio, inverno




> 11081